sinais sociais do facebook likes

SEO e Redes Sociais: Como Sinais Sociais Influenciam Ranqueamentos

Há tempos se discute sobre qual é a relação entre sinais sociais e SEO com a finalidade de descobrir se os esforços realizados nas plataformas de redes sociais afetam positiva, negativa, direta ou indiretamente no posicionamento dos resultados orgânicos dos websites.

 

Procurei trazer diversas fontes diferentes e analisar também alguns estudos realizados por grandes players do mercado de pesquisa orgânica para trazer nesse artigo um desenvolvimento técnico e aberto sobre o assunto com o objetivo de visualizar claramente com base em dados a real conexão e relação entre esses fatores.

 

Hootsuite: Estudo sobre a influencia de sinais sociais no SEO (2018)

 

De acordo com um estudo realizado pela Hootsuite, foi identificada uma relação positiva entre sinais sociais e o aumento das posições de algumas páginas nas buscas.

 

O estudo foi realizado através da criação de 3 grupos de conteúdo que passaram a performar nas buscas:

 

  1. Grupo de controle: 30 artigos que não receberam publicação orgânica ou promoção paga nas mídias sociais (ou em qualquer outro lugar)
  2. Grupo A (somente orgânico): 30 artigos publicados organicamente no Twitter
  3. Grupo B (promoção paga): 30 artigos publicados organicamente no Twitter e, em seguida, anunciados por dois dias com um orçamento de US $ 100 cada

 

Na metodologia utilizada, para garantir que eles haviam coberto todas as bases e pontos fundamentais de medição desse experimento, foram avaliados todos os seguintes critérios:

 

  1. Quais palavras-chave estavam rastreando
  2. Quais URLs (artigos de blog) estavam rastreando
  3. O volume de pesquisa mensal para cada palavra-chave
  4. A classificação de pesquisa do Google de cada artigo antes do início do teste
  5. A classificação de pesquisa do Google em cada artigo 48 horas após o início do teste
  6. A classificação de pesquisa do Google em cada artigo uma semana após o início do teste
  7. O número de links apontando para cada artigo antes do início do teste (os backlinks são o principal driver da classificação de pesquisa)
  8. O número de sites exclusivos apontando para cada artigo antes do início do teste
  9. A classificação do URL (métrica aHrefs) para cada artigo antes do início do teste
  10. O número de links apontando para cada artigo após a conclusão do teste
  11. O número de sites exclusivos que apontam para cada artigo após a conclusão do teste
  12. A classificação do URL (métrica aHrefs) para cada artigo após a conclusão do teste

 

Resultados obtidos após a 1 semana

 

Após 1 semana de testes e removendo a interferência da questão de domínios de referência impactando nos resultados, o gráfico abaixo ilustra o que foi conquistado com o experimento.

 

No eixo Y (vertical) temos a variação do rank no período de 1 semana e no eixo X (horizontal) temos o número de engajamentos recebidos nas publicações em geral (curtidas, compartilhamentos e comentários). Os pontos azuis são as palavras chave.

 

estudo de sinais sociais da hootsuite

 

Dados obtidos com o experimento

 

Como a própria Hootsuite menciona em seu experimento, existe uma correlação positiva entre engajamento social e mudanças nos ranks. No geral, houve mais melhorias na classificação associadas ao engajamento social do que as perdas observadas na classificação.

 

O tamanho final da amostra do experimento, ao remover todos os ruídos dos fatores de classificação conhecidos do Google, ficou extremamente pequena e portanto não pode com certeza nos afirmar que há uma relação direta nos resultados.

 

Cognitive SEO: Estudo sobre a influencia de sinais sociais no SEO (2016)

 

A Cognitive SEO possui um estudo onde afirma que em média, as presenças sociais (que incluem curtidas, compartilhamentos e comentários no Facebook, mais compartilhamentos no Google+, LinkedIn e Pinterest) estão negativamente associadas à classificação do site, e o relacionamento é quase linear (e perfeitamente linear para as 5 primeiras fileiras).

Isso significa que, em geral, quanto menor o número de classificação (maior o site), maiores as chances de que a presença média nas redes sociais seja maior.

 

A Abordagem Metodológica – Como a Pesquisa foi Realizada

 

  • O presente estudo é baseado em sinais sociais provenientes do Facebook, Google+, Pinterest e LinkedIn. Não foi possível incluir o Twitter nessa análise devido à decisão de desativar a contagem de compartilhamentos.
  • Foi levado em consideração todos os sinais sociais de aproximadamente 300 mil peças de conteúdo, provenientes de aproximadamente 34 mil palavras-chave escolhidas aleatoriamente e classificadas no Google nas posições 1 a 10. Todos os dados da pesquisa foram coletados nos meses de maio e junho de 2016.
  • O presente estudo mostra uma correlação entre sinais sociais e o mecanismo de busca Google. No entanto, correlação não significa causalidade.

 

cognitive seo social media gráfico

 

Mesmo enxergando uma relação positiva, a conclusão publicada pela Cognitive SEO menciona que “a correlação não implica causalidade e que estão apenas observando que há alguma relação entre os dois, embora a natureza exata seja provavelmente mais complicada do que isso e talvez nem seja a mesma para todas as redes sociais”.

 

O que a Google diz Abertamente sobre o assunto?

 

Por se tratar de um assunto que gera um impacto financeiro gigantesco na indústria e afeta diretamente todas as empresas que buscam performance nas buscas, muitos já entraram em contato diretamente com profissionais da Google para questioná-los sobre o assunto.

 

Matt Cutts, ex-chefe do time de pesquisa do Google — responsável por definir o funcionamento dos algoritmos de busca até o final de 2016 —, já explicou que os sinais sociais não fazem parte dos critérios de rankeamento.

 

A Google tradicionalmente refuta o fato de que a atividade social influencia a classificação, sugerindo que o engajamento social possa afetar outras métricas, como links, que por consequência podem afetar sua classificação.

 

Mas porque a Google toma essa decisão mesmo com o crescimento tão elevado das redes sociais?

 

Como Matt Cutts disse:

 

Temos que rastrear a web para encontrar páginas nessas propriedades da web (redes sociais) e tivemos pelo menos uma experiência em que fomos impedidos de rastrear por cerca de um mês e meio. E, portanto, a idéia de fazer um trabalho especial de engenharia para tentar extrair alguns dados das páginas da Web quando podemos ser bloqueados de rastrear essas páginas no futuro, é algo em que os engenheiros devem ficar um pouco desconfiados de investir seus esforços.

 

Existe um vídeo oficial publicado no canal do Youtube do Google Webmaster que fala do posicionamento da empresa sobre esse assunto:

 

Extrair qualquer informação de propriedades que não pertencem a Google exige um esforço intenso de web scrapping em serviços de terceiros dos quais eles não tem nenhum controle interno da empresa e que pode ser completamente inutilizado de um dia para o outro com uma simples atualização das plataformas.

 

Como é sabido que a Google não tem como objetivo divulgar com clareza as minúcias dos seus fatores de ranqueamento, por mais que eles declaradamente tenham dito isso, é justificável que muitos fiquem com o pé atrás, pois dizer que “sinais sociais não fazem parte dos critérios de ranqueamento” não necessariamente quer dizer que eles não tenham algum tipo de impacto possível.

 

Então sinais sociais não influenciam o SEO?

 

Apesar do Google deixar claro que sinais sociais não fazem parte dos fatores de posicionamento, eles afetam sim, mas de outras formas. É necessário entender como:

 

1. Como os sinais sociais influenciam no posicionamento das páginas

 

A Google pode não utilizar os sinais sociais como fatores de posicionamento em suas buscas, porém ele não é o único mecanismo de buscas que existe assim como eu falo nesse artigo sobre a relevância do Yahoo e do Bing

 

O Bing já deixou bem claro que utiliza os sinais sociais como fator de ranqueamento nas buscas.

 

Então possuir uma forte presença social faz com que você consiga melhores posições no algoritmo do Bing, que é o segundo mecanismo de pesquisa orgânico no mundo. Devemos lembrar sempre que SEO se trata de Search Engines (Mecanismos de Busca) e não apenas de Google Optimization.

 

2. Social Branding e influência nas buscas

 

Uma coisa nós temos como certo, diversas páginas das mídias sociais são posicionadas organicamente, o que é uma relação direta com o posicionamento do nome da marca de uma empresa.

 

Então dessa forma, talvez a principal relação entre as Redes Sociais e SEO é o posicionamento das páginas das marcas nas redes sociais aparecendo nas buscas.

 

Resultados da primeira página para a pesquisa da empresa Magazine Luiza:

sinais sociais seo magazine luiza

 

Repare que cada vez mais o Google se preocupa em otimizar a experiência do usuário nos resultados voltados para mídias sociais. Um grande exemplo recente foi trazer os rich snippets que mostram o conteúdo interno dos tweets das páginas e os organiza em 3 colunas principais com a possibilidade de scroll horizontal.

 

Isso nos dá uma conclusão objetiva de que a principal estratégia nesse sentido é proteger a sua marca em todos os resultados da primeira página da SERP, pois existem diversas redes sociais que podem ser utilizadas e cada uma ocupará um espaço de relevância sobrepondo resultados não relacionados à marca por ativarem o algoritmo de “Exact Match”.

 

3. Redes sociais e Negócios Locais

 

A otimização de um negócio local nas redes sociais exige uma mudança de perspectiva em relação ao assunto pois não há uma relação direta entre os mecanismos de geolocalização das redes sociais e os do Google, o Facebook por exemplo utiliza outros serviços de terceiros como o Open Street Map

 

Entendendo que SEO não se resume somente às plataformas do Google, a otimização de um negócio local nas redes sociais faz com que ele seja melhor encontrado quando os usuários buscam por exemplo por restaurantes, bares, entretenimento nas imediações, ou buscam por locais próximos das regiões onde irão viajar ou passar algum tempo dentro das redes sociais.

 

Ter uma página de um negócio local em todas essas redes sociais, além de posicionar a marca nas buscas, também cria uma presença e entrega uma experiência social desse negócio, algo que não é possível fazer da mesma forma com um site.

 

Exemplos:

 

  • Dentro do Facebook, temos as Recomendações
  • Dentro do Instagram, temos a marcação de localização da foto/video
  • No Four Space existem as marcações de local

 

pesquisa de negócios locais no facebook

 

O Segundo ponto é que ao aumentar a percepção da sua marca nas redes, eventualmente fará com que os usuários realizem a mesma busca no Google Search ou no Google Maps.

Existe uma correlação indireta entre presença de marca nas redes sociais e a quantidade de buscas por essa mesma marca nos mecanismos.

 

sinais sociais facebook para google mapss

 

4. Link Building

 

Quem possui alguma experiência com link building sabe que redes sociais não são uma maneira eficiente de fazer esse trabalho.

Isso acontece porque todas elas por padrão utilizam em seus links a tag rel=”nofollow”, o que faz com que nenhuma autoridade ou “link juice” seja transferida pelos links, consequentemente não impactando nos resultados dessa estratégia.

 

link facebook com rel nofollow

 

Nesse sentido, todos que afirmam fazerem link building nas redes sociais, o fazem porque caem no que foi mencionado nos itens anteriores acima, ou seja, pela relação indireta entre percepção de marca x pesquisas pela marca.

 

Conclusão

 

Até o presente momento nenhuma grande empresa ou profissional conseguiu comprovar objetivamente a existência de uma relação direta entre engajamento nas redes sociais com a posição dos resultados de um site nos mecanismos de busca, mas sim uma relação indireta onde quanto maior a percepção de uma marca nas redes sociais, mais essa marca irá gerar buscas nos mecanismos.

 

Mesmo não havendo uma relação direta, são inegáveis os benefícios que a presença e o engajamento nas redes sociais trazem para as marcas e os resultados gerados num curto período de tempo.

Imagem padrão
Alexandre Polselli
Especialista em SEO, Growth Marketing & Web Analytics
Artigos: 11